A RESOLUÇÃO STIRNERIANA:O ÚNICO

NEGAÇÃO

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Visando, pois, remeter à individualidade – fundamento último e intransponível – tudo o que dela foi expropriado e determinado de modo abstrato e transcendente, Stirner assume a tarefa de desmistificar todos os ideais, mostrando que nada são senão atributos do Eu. Ou seja, aqueles só podem ganhar existência se assentados sobre o indivíduo. Mas para tal o indivíduo tem de conquistar sua individualidade, recuperando sua corporeidade e sua força, para fazer valer sua unicidade.

Continue reading

DIE ANARCHISTEN UND STIRNER

EGOCENTRIC

Stirner bezeichnete sich selbst nirgendwo als Anarchisten; er kritisierte vielmehr in seinem »Einzigen« (1844) den Mann, der sich 1840 als erster selbst einen Anarchisten genannt hatte: Proudhon — allerdings nicht deswegen, sondern wegen seiner moralisierenden Betrachtungsweise der gesellschaftlichen Probleme.

Continue reading

LE POTENTIAL ACTUALITATE DE STIRNER

Risultati immagini per mountain of darkness deviantart

Le favorite methodo, le contento del »Unic«, le stirneran “philosophia” — al occasion in admittite perplexitate etiam nominate “imphilosophia” — a representar, esseva sempre le epitomatic: concise, exacte partes ex le texto esseva alineate e debeva dicer pro se ipse.

Continue reading

NEGAÇÃO DO INDIVÍDUO:A CATEGORIA DA ALIENAÇÃO

NEGAÇÃO SU

Para Stirner, o egoísmo é ineliminável e se manifesta mesmo naqueles que se devotam ao espiritual porque, ressalta, “o sagrado existe apenas para o egoísta que não se reconhece como tal, o egoísta involuntário, que está sempre à procura do que é seu e ainda não se respeita como o ser supremo, que serve apenas a si mesmo e pensa ao mesmo tempo servir sempre a um ser superior;

Continue reading

A CONQUISTA DA INDIVIDUALIDADE

NEGAÇÃO

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Segundo Stirner, desde o fim da antigüidade, a liberdade tornou-se o ideal orientador da vida, convertendo-se na doutrina do cristianismo. Significando desligar-se, desfazer-se de algo, o desejo pela liberdade, como algo digno de qualquer esforço, obrigou os indivíduos a se despojarem de si mesmos, de sua particularidade, de sua propriedade (eigenheit) individual.

Continue reading

NEGAÇÃO DO INDIVÍDUO:O LIBERALISMO HUMANO

NEGAÇÃO SU

 

 

 

 

 

Segundo Stirner, a doutrina liberal atinge seu ponto culminante com a crítica alemã ao liberalismo levada a efeito pelos círculo dos ‘livres’ (Die Freien), liderados por Bruno Bauer. Ao empreenderem a crítica do liberalismo, estes acabam por aperfeiçoá-lo pois “o crítico permanece um liberal e não vai além do princípio do liberalismo, o homem”.

Continue reading

NEGAÇÃO DO SENSÍVEL

NEGAÇÃO

 

 

 

 

 

Segundo Stirner, a modernidade segue um processo análogo à antigüidade. Assim, sob a égide do catolicismo, o espírito ainda se encontrava ligado ao mundo. Foi apenas a partir da Reforma que começou-se a considerar o espírito como algo absolutamente independente da matéria.

Continue reading

LA NEGAZIONE DEL VOLERE

LA NEGAZIONE DEL VOLERE

 

 

 

 

 

Per quanto paradossale possa apparire, l’opera in cui per la prima volta Frauenstàdt si dichiara apertamente schopenhaueriano e che propriamente precede ancora la fase di più attiva « militanza », è quella in cui egli appare più vicino al pessimismo. In particolare in essa si sostiene che il fine ultimo e l’unica, vera salvezza sono per l’uomo la negazione del volere:

« Non v’è alcun altra salvezza, che la totale negazione della volontà di vita » (Frauenstàdt 1848, p. 95).

Continue reading

Page 1 of 2
1 2